Notícias da Softsul

23 dez 2021
Comments are off

Implementação do MGPDI – Depoimentos sobre Curso e prova “piloto” online C2/P2

No período de 03 a 22 de novembro de 2021, (2ª e 4ª feiras) das 19h às 22h, foi ministrado o curso “piloto” online C2 – Implementação do MGPDI (18 horas de duração), pelas instrutoras Cristina Filipak Machado, da QualityFocus, e Rosane Melchionna, da SOFTSUL.

No dia 24 de novembro de 2021 foi realizada a prova “piloto” online P2 – Implementação do MGPDI (2 horas de duração), com direito a “Certificado Oficial de Implementadores do MGPDI” para os aprovados com nota igual ou maior que 7 (sete).

Leia abaixo os depoimentos voluntários de nove participantes do curso C2, por ordem alfabética de nomes, que foram aprovados na prova P2:

  1. “O curso C2 – Implementação do MGPDI ( Modelo de Gestão da Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação, mgpdi.org.br ) foi bastante enriquecedor, permitindo debates sobre situações reais relacionados à inovação. As instrutoras possuem muito conhecimento e experiência, o que trouxe, além de uma visão teórica, uma visão prática sobre os temas apresentados. Fiquei muito feliz com o resultado do curso, que valeu muito o investimento”. Anderson Costa – Mestre em Ciência da Computação (UFPA), Professor na Universidade do Estado do Pará (UEPA), Belém/PA. (https://www.uepa.br/index.php).
  2. “O curso C2 – Implementação do MGPDI ( Modelo de Gestão da Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação, mgpdi.org.br ) foi bastante enriquecedor, permitindo debates sobre situações reais relacionados à inovação. As instrutoras possuem muito conhecimento e experiência, o que trouxe, além de uma visão teórica, uma visão prática sobre os temas apresentados. Fiquei muito feliz com o resultado do curso, que valeu muito o investimento”. Anderson Costa – Mestre em Ciência da Computação (UFPA), Professor na Universidade do Estado do Pará (UEPA), Belém/PA. (https://www.uepa.br/index.php)
  3. “O curso C2 – Implementação do MGPDI foi uma experiência enriquecedora, além da troca de experiência com os colegas e com as instrutoras, serviu para dar um melhor entendimento do MGPDI e ensinar como implantar o Modelo nas organizações com processos fáceis e que visam tornar as empresas muito mais inovadoras e preparadas para um mundo BANI [ do E. Brittle, Anxious, Nonlinear and Incomprehensible — Frágil, Ansioso, Não linear e Incompreensível] que estamos vivendo pós pandemia. Enfim, o curso forneceu as informações e conhecimentos que irão facilitar a modelagem de processos para a implementação do MGPDI aqui na nossa empresa”. Fernando José StanckHead of Innovation da Tekann Mobile Solution & meuResiduo Soluções Tecnológicas, Santa Cruz do Sul/RS. ( www.tekann.com )
  4. “A capacitação como implementadora MGPDI foi uma ótima oportunidade de absorver mais conhecimento e principalmente melhorar minha estratégia de aplicação de princípios de inovação, alinhados a resultados e evolução de maturidade de equipes e de empresas. Outro ponto que vale destacar foram as interações produtivas com colegas e instrutores, carregados de experiências, que se somaram às minhas, melhorando ainda mais nosso desempenho como futuros Implementadores do MGPDI. A capacitação também contou com ótimo material, instrutores e uma excelente gestão, respeitando cronograma definido e dinâmicas de aprendizado adequadas”. Ivânia Ramos dos Santos – Diretora da Ramos & Santos Consultoria e Assessoria Ltda, Pato Branco/PR. (ivania.ramos.santos@gmail.com)
  5. “O MGPDI é um modelo de referência e avaliação para a Gestão da Inovação, uma ferramenta capaz de orientar ao resultado qualquer tipo de organização, de qualquer setor. É um modelo de processos criado no Brasil, baseado nas melhores práticas internacionais, que permite a integração da estratégia organizacional à de pesquisa e desenvolvimento e à inovação (PD&I), em uma rara convergência de gestão organizacional estratégica. Tem uma enorme elasticidade, possui uma coerência e consistência internas, baseada em abordagem ágil, com simplicidade, leveza e objetividade necessárias e capazes de atender aos requisitos das organizações o que torna o modelo facilmente aplicável e com uma excelente proposta de valor. Possui uma robustez metodológica garantida pela SOFTSUL, enquanto instituição científica e tecnológica (ICT), com uma Equipe Técnica do Modelo (ETM), à frente da capacitação de pessoas e dos guias do MGPDI (Geral, de Implementação e de Avaliação), com suporte de um robusto grupo de MGPDI Senior Advisors. O modelo preenche os requisitos necessários para as organizações tornarem-se mais competitivas e superarem os desafios do crescimento econômico com a Gestão da Inovação, pelo que merece o reconhecimento e a atenção de toda entidade de apoio à inovação no Brasil”. Izoulet Cortes Filho – Diretor da Comexterior Serviços Empresariais, Curitiba/PR. ( izoulet@yahoo.com.br )
  6. “O curso C2 – Implementação do MGPDI foi muito instrutivo, me proporcionando uma visão mais clara do Modelo. O material é bastante vasto e claro. Eu particularmente preferiria que o material da aula fosse passado para nós antes, para que pudesse imprimir e fazer as anotações relevantes, que muitas vezes são citadas e que podem somar no nosso conhecimento se anotadas no momento certo e dentro do assunto sendo tratado. No mais, tudo muito bom!!! Parabéns pelo trabalho!!!!”. Maria Elena M. M. Querido – Consultora em Melhoria de Processos na QualityFocus, Curitiba/PR. (qualityfocus.com.br)
  7. “Gostaria de relatar toda minha alegria e satisfação por ter participado do curso e prova ‘piloto’ C2/P2 – Implementação do MGPDI. Curso apresentado de forma consistente e dinâmica, estruturado de maneira participativa, promovendo a interação dos participantes, a considerar a multidisciplinaridade da turma. Ajustando não apenas a grande quantidade de conteúdo, mas isso, alinhado à contribuição vinda de cada colega, o que tornava a troca de conhecimento muito mais rica. Certamente levo um entendimento muito mais claro e sólido de todos os processos para implementação do MGPDI e mais ainda a forma como geram impacto nas organizações e na vida das pessoas. Obrigado a Cristina Filipak Machado, Rosane Melchionna e Kival Weber pela excelente condução”. Milksom Campelo – Coordenador no Parque de Ciência e Tecnologia Guamá, da UFPA, Belém/PA.( http://pctguama.org.br/?lang=pt )
  1. “Gostaria de parabenizar a equipe MGPDI, e em particular as instrutoras Rosane Melchionna e Cristina Filipak Machado, pela realização de 3 a 24 de novembro de 2021 do curso online (com 18 horas de duração) e prova online (com 2 horas de duração) ‘C2/P2 – Implementação do MGPDI’. Excelente material (bastante completo), didática ímpar e uma turma que colocava questões e mantinha discussões de alto nível. Essa turma somente comprovou o propósito de excelência em práticas de inovação que está no cerne do MGPDI e ao seu redor. Acredito que deste curso sairão excelentes Implementadores do MGPDI. Agradeço por ter feito parte disso!”. Nelson Rabello – Diretor da Gestão Inovadora, Belo Horizonte/MG. (gestaoinovadora.com.br)
  2. “Esse foi o primeiro contato que tive com o curso e prova C2/P2 – Implementação do MGPDI e foi uma experiência maravilhosa. Você sai com as ferramentas necessárias para melhorar sua produtividade e melhorar a qualidade do trabalho. Os facilitadores são didáticos e, além disso, explanam muitas oportunidades para aprendizado e atualização. O curso é excelente! Recomendo!”. Tamiles Monteiro – Assistente na Fundação Guamá, da UFPA, Belém/PA. ( http://pctguama.org.br/?lang=pt )

Para tornar-se um Implementador do MGPDI (Modelo de Gestão da Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação nas organizações), credenciado pela SOFTSUL, você precisa inscrever-se no C2/P2 MGPDI – Curso (18h) e Prova (3h) de Implementação do MGPDI.

O Modelo de Gestão de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação, MGPDI, foi desenvolvido pela SOFTSUL em 2008, inicialmente como uma metodologia, com recursos FINEP e contou com a participação de uma equipe multidisciplinar (universidades, centros de pesquisa e instituições) na sua definição.

Baseia-se em processos definidos nos modelos internacionais de inovação buscando atender a necessidade de implantar nas empresas os princípios da inovação, de forma adequada ao contexto das empresas brasileiras e estando em consonância com as principais abordagens para definição, avaliação e gestão de produtos e serviços inovadores. Foi desenhada em concordância com a Lei de inovação e de modelos de análise de melhores práticas (MPSBR, TRIZ, CMMI, OSLO, PMI, RBS).

Para mais informações sobre o MGPDI, consulte (www.mgpdi.org.br).