Notícias da Softsul

26 abr 2019
Comments are off

O primeiro episódio da Série Protagonismo Feminino do Dito Efeito parte de uma provocação: como vencer a síndrome de impostora e acelerar a formação de líderes mulheres?

As mulheres não estão alcançando o topo das posições em nenhum lugar do mundo. São 190 chefes de estado no mundo e apenas nove mulheres. No mundo corporativo, 15% apenas estão em níveis altos. Precisamos de mais mulheres ocupando cargos relevantes, em posição de tomar decisões estratégicas, capazes de ajudar a ditar o futuro das empresas e das nações. Uma boa forma de começar a superar isso é tomando consciência de que “ninguém chega ao topo se não entender e acreditar na sua capacidade de atingir o seu próprio sucesso”.

Para encerrar o mês de abril com um conteúdo bastante atual, o primeiro episódio da série Protagonismo Feminino do Dito Efeito (iniciativa do Pacto Alegre e idealizado pela uMov.me) propõe um tema que pretende provocar aos participantes. As mulheres precisam superar a síndrome de impostora (que pode ser definida como a falta de autoestima para desempenhar uma função em espaços tradicionalmente masculinos, o que leva à necessidade de trabalhar mais e melhor para ter direito a esse reconhecimento). Quais os gatilhos para superarmos essa realidade? Que posturas homens e mulheres deveriam estar tomando para transformar esse cenário? Qual a importância de termos mais líderes mulheres? De uma forma geral, as mulheres não negociam seus salários e sua escalada nas empresas. As que fazem isso são vistas de forma negativa pelo mercado. Sucesso e simpatia fazem todo sentido para os homens, mas não para as mulheres. Homens atribuem os seus altos cargos a eles. E as mulheres a alguém que as ajudou e ao trabalho duro.

 

Essa série de episódios que tem a curadoria de Patrícia Knebel trata o tema do Protagonismo Feminino a partir de um viés transformador. A ideia é promover debates propositivos, que nos permitam entender os motivos que ainda levam as mulheres a serem colocadas muitas vezes em uma posição de inferioridade pela sociedade, quais os impactos disso e, principalmente, apresentando ideias, ferramentas e exemplos inspiradores para superarmos essa realidade. Queremos promover uma construção coletiva, plural e inspiradora para as próximas gerações. Conheça quem vai conduzir este debate:

 

Curadora: Patricia Knebel – Storyteller, colunista de Tecnologia e Inovação do Jornal do Comércio,  fundadora e estrategista de conteúdo do Estúdio Editorial – Content Innovation Lab. Autora de nove livros, entre eles Dos Grãos aos Chips: a História da Tecnologia e da Inovação no Rio Grande do Sul, finalista do Prêmio Jabuti.

 

Facilitadoras: Dulce Ribeiro – Coach, consultora, aconselhadora biográfica, professora da ESPM e FADERGS. Facilitadora do HUB Dinheiro e Consciência e da rede PARSIFAl 21 no RS. Mestre em Ciências Sociais com ênfase em Antropologia das Organizações. E Susana Kakuta – CEO do Tecnosinos. Ex-Secretária de Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia do RS, Ex-Presidente do Badesul. Doutora em Economia e Relações Internacionais.

 

Serviço:

O quê: “Como vencer a síndrome de impostora e acelerar a formação de líderes mulheres? primeiro episódio da série Protagonismo Feminino.

Quando: 29 de abril, das 18h às 21h

Onde: uMov.me Arena – Rua Professor Cristiano Fischer, 464 / Porto Alegre

Vagas limitadas. Inscrições: https://bit.ly/2DoMXCM

Informações: ditoefeito@umov.me  

Evento gratuito com arrecadação de roupas femininas.

Conheça a iniciativa do Dito Efeito, do Pacto Alegre.

 

Embaixadores e Temas

A iniciativa tem como embaixadores o pró-reitor de Inovação da Unisinos, Alsones Balestrin, o superintendente de inovação e desenvolvimento da PUCRS, Jorge Audy, e o secretário de Inovação, Ciência e Tecnologia do RS, Luís Lamb, os quais definiram os 11 temas do Dito Efeito: Liderança 4.0 | X-Tech | Protagonismo Feminino | Futuro do Trabalho | Inteligência Artificial | Design/Marketing | Histórias de Vida | Sucesso e Fracasso |Transformações Globais | Educação | Economia Criativa | Cultura e Artes – sendo essa uma série transversal realizada em paralelo aos eventos com acústicos, exposições de arte, lançamentos de livro e recitais, entre outros.

 

Curadores

Para compor o grupo de cocriadores, o projeto conta com personalidades que são curadoras das séries acima mencionadas: Gustavo Borba, Cesar Paz, Jonatas Abbott, Monica Timm, Rafael Prikladnicki, Simone Stulp, Rafael Roesler, Patrícia Knebel, Flávia Fiorin, Cristina Bonorino, Jane Tutikian, além de centenas de profissionais, empresas e entidades que estão apoiando na construção dos primeiros eventos.

Apoiadores

O Dito Efeito foi idealizado e liderado pela uMov.me (plataforma líder nacional no desenvolvimento de apps sem programação), conta com patrocínio da AWS, Exoplay Femsa Coca-cola Brasil e Startse, em parceria com PUCRS, UFRGS, Unisinos, Tecnopuc, Tecnovates, Feevale Techpark, Mosaico – Hub de Inovação da Uniritter, FSG, IEL, Unijuí e FURG, que somam esforços com diversas entidades e coletivos locais como: Abradi RS, ABRH-RS, ADVB-RS, AGS – Associação Gaúcha de Startups,  AHK – Câmara Alemã de Comércio, Amcham Porto Alegre, Assespro RS, BS Project, CIEE, Conrerp-RS, ConexõesRS, FAPERGS, Farol Hub de Negócios, Founder Institute, GUCIO RS, RGE (Rede Global de Empreendedorismo), Reginp, Seprorgs, Poa.Hub, Poa Inquieta, Pais do Coração, SingularityU, Softsul, SUCESU, Ventiur, Wow e apoio das empresas Action, Grupo Amanhã, Baguete, Conta Pra Mim Filmes, Cris Ferronato, Dinamize, Exo Hub, Fábrica do Futuro, Jornal do Comércio, Fritsch Consulting, Intelichat, Otimifica, Onda Web, Postmetria, Wildtech. É uma iniciativa que está apenas começando e que ainda vai envolver a comunidade local na sua transformação humana.

 

Idealizador – uMov.me

A uMov.me é plataforma líder nacional em criação de apps B2B no code, que inaugurou em setembro de 2018 a uMov.me Arena, que é um espaço fomenta a inovação transformadora em Porto Alegre. A iniciativa surgiu como forma de colaborar com a valorização do conhecimento e troca de experiências entre aqueles que acreditam na transformação digital e humana. O ambiente recebe práticas que apoiam o ecossistema empreendedor como palestras, workshops, debates e reuniões promovidas por coletivos, empresas, entidades de classe, universidades, aceleradoras e centros de formação. Em 4 meses de funcionamento, a Arena recebeu 50 iniciativas promovidas por parceiros empresas, entidades setoriais e universidades. Ao todo, mais de 2000 pessoas trocaram conhecimento em eventos na uMov.me Arena em 2018. Você pode conferir o vídeo produzido pela uMov.me para resumir o ano. As fotos das iniciativas podem ser conferidas no flickr da empresa. Para ficar por dentro de tudo que acontece no espaço, confira a agenda no site.

Fonte: uMov.me